quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Olympic






Numa noite destas, encontrei esta senhora encaixotada à frente de uma cadeira vazia. Ninguém a chamou e, por isso, ela continuou dentro de si mesma, sem se deixar revelar. A cadeira não se moveu e ela ficou toda a noite atrás da cortina de pessoas.

Se, como ela, eu fosse feita de violoncelo em vez de órgãos e veias, eu seria assim calada…pegaria numa qualquer partitura e sorriria.

Sem comentários:

Enviar um comentário